Pesquisa
  • Aa+
  • Aa-
  • Aa+
  • Aa-
Criatividade
https://estrategiasquetransformam.com.br/wp-content/uploads/2019/11/Criatividade-a-essência-da-transformação.jpg

Criatividade e a transformação

Na era digital, as transformações acontecem em um ritmo acelerado, exigindo de todos rápida adaptação. Para se destacar nesse cenário amplamente concorrido, não basta dominar as mais modernas ferramentas tecnológicas. Outras habilidades se fazem necessárias.

O pensamento criativo aplicado aos negócios expande possibilidades encontra soluções e agrega diferencial competitivo. Continue a leitura e entenda como a criatividade é essencial em qualquer processo de transformação.

Criatividade nada mais é do que a competência de criar algo novo e original. Geralmente essa criação possui características que fogem do convencional, mas sem perder a coerência e o bom gosto.

Associada à criatividade, existe a inovação. Esses dois termos complementam um ao outro. Enquanto a criatividade produz, a inovação aperfeiçoa ideias ou ações já estabelecidas.

A criatividade nas empresas

No âmbito empresarial, a criatividade é o motor que impulsiona as principais transformações positivas que podem ocorrer, tanto internamente, como na perspectiva externa.

A expressão “pensar fora da caixa”, ou seja, avaliar e considerar propostas diferentes, nunca foi uma realidade tão presente e necessária nos negócios como nos dias de hoje.

O ideal é adotar em definitivo uma cultura criativa dentro das organizações, com o objetivo de que todo o processo operacional, de relacionamento com cliente e demais práticas sejam pautadas nesse conceito.

Afinal, com toda essa mudança, não há mais espaço para negócios engessados que seguem os mesmos padrões por anos a fio.

O pensamento criativo ou Design Thinking começa na observação. É por meio dela que é possível verificar falhas e oportunidades de mudanças que certamente auxiliarão no surgimento de ideias.

Essa observação deve ser minuciosa e intuitiva, focada nos propósitos empresariais. Além disso, é preciso olhar o negócio sob uma ótica impessoal e diferenciada, visando quebrar paradigmas que não mais funcionam.

Dessa forma, os insights obtidos a partir da observação poderão ser responsáveis por soluções criativas, adaptadas às demandas empresariais.

Aliar tecnologia a esse método potencializa os efeitos sobre o pensamento criativo, contribuindo para maior eficiência como um todo.

Internamente, a empresa ganha em melhoria nos processos internos, que serão pensados sob medida. Outra vantagem é na relação com funcionários que se sentirão mais motivados devido à participação ativa que poderão ter nas mudanças empreendidas.

Já no contexto externo, o principal foco será no cliente. Analisar sua experiência no envolvimento com a empresa, dará suporte para o desenvolvimento de medidas moldadas às expectativas desse público.

As constantes alterações nos hábitos de consumo e principalmente na interação que os clientes têm com as empresas atualmente, demanda a busca por alternativas que só serão possíveis com um pensamento criativo apurado.

A abertura de novos horizontes proporcionados pela cultura criativa resulta em transformações fundamentais para o desenvolvimento das organizações. No entanto, ideias sozinhas não são capazes de sanar todos os problemas.

É preciso contar também com uma gestão inteligente e bem capacitada que seja capaz de aproveitar essas ações criativas, sem deixar de lado as obrigações legais e administrativas.

As mentes criativas das grandes transformações

Toda grande transformação é liderada por mentes criativas que decidiram pensar diferente da maioria e usar as dificuldades como incentivo para criarem soluções que geram benefícios, na maioria das vezes, coletivos.

Internet

A internet surgiu nos anos 1960 com objetivos militares. A Advanced Agency Research Agency (ARPANET) possibilitava que computadores conectados à mesma rede transmitissem informações entre si.

Esse foi o primeiro modelo de internet criado pelo Departamento de Defesa dos Estados Unidos.

Na década seguinte, os americanos Robert Kahn e Vinton Cerf criaram o Protocolo de Controle de Transmissão e o Protocolo de Internet (TCP/IP) que permitia a comunicação entre computadores de redes diferentes, bem como acontece ainda hoje.

Telefone

O telefone foi criado e registrado oficialmente em 1876, pelo inglês Alexander Graham Bell. Essa invenção foi responsável por grande transformação na época pela possibilidade de estabelecer contato entre pessoas em diferentes locais.

Motor a combustão

O motor a combustão surgiu para substituir o motor a vapor sendo criado em 1866, pelo físico alemão Nikolaus August Otto. O princípio desse recurso é utilizado até hoje na indústria automobilística.

Lâmpada

Thomas Edison foi a mente criativa por trás da invenção da lâmpada elétrica, em 1879. Sua invenção transformou para sempre a vida e os hábitos da sociedade mundial.

A criatividade é geralmente associada a um talento nato, privilégio de poucos, mas a verdade é que essa habilidade pode ser desenvolvida por qualquer pessoa.

Não ter medo de arriscar, desenvolver o hábito da observação sob várias perspectivas e manter a mente relaxada e aberta são alguns passos para começar a ampliar o pensamento criativo.

O cenário da criatividade no Brasil

O Brasil é um país que enfrenta grandes desafios quando se trata da aplicação de criatividade e inovação nas organizações.

De acordo com o levantamento referente a 2019 do Índice Global de Inovação, o Brasil ocupa a 66º posição no ranking dos países mais inovadores.

O estudo é realizado todos os anos pela Universidade de Cornell nos Estados Unidos, pelo Instituto Europeu de Administração de empresas (Insead) e pela Organização Mundial da Propriedade Intelectual (OMPI).

São avaliados 80 quesitos de 129 países. A colocação do Brasil não é das melhores, tendo em vista que, embora possua a economia mais desenvolvida da América Latina, seu resultado em inovação é inferior a outros países latinos como Chile e México.

Aspectos determinantes

Vários fatores contribuem para o baixo empenho da empresas brasileiras em criatividade e inovação, sobretudo, o forte tradicionalismo e também questões burocráticas e legais.

Para abrir e manter uma empresa em funcionamento, é preciso dedicar horas e horas resolvendo procedimentos burocráticos que acabam por gerar custos excessivos e menos tempo para implementar a cultura criativa.

O conformismo dos negócios brasileiros que insistem no discurso “em time que está ganhando não se mexe” mina oportunidades de crescimento que poderiam ser observadas a partir de um olhar criativo.

Ademais, falta aos empresários entender que inovar e romper barreiras tradicionais não precisam ser exclusividade das startups. Qualquer negócio, pequeno ou grande pode se beneficiar dessas mudanças.

Outra ideia equivocada está em associar transformações a altos gastos financeiros. Porém, na maioria das vezes, pequenas ideias, implantadas de maneira bem estruturada viabilizam grandes resultados.

Publicado em:

Estrategias que Transformam

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cultura do erro

Cultura do erro

Todo mundo já ouviu aquela frase clichê: é errando que se aprende. Não há nada mais verídico que isto, p...

Criatividade por Tripulação ET
22.06.2020 às 17:14:11

Série

_Além da transformação

Assine e receba a série que reúne heads compartilhando conteúdo exclusivo para você enfrentar os desafios que virão.