Pesquisa
  • Aa+
  • Aa-
  • Aa+
  • Aa-
Inteligência Artificial
https://estrategiasquetransformam.com.br/wp-content/uploads/2020/10/Robôs-as-a-service-1920x550.jpg

Substituirão os humanos?

A imagem de robôs em filmes de ficção científica deixou de estar distante da realidade e hoje, fora da telinha, é possível presenciá-la nas indústrias automobilísticas, eletroeletrônicas e de máquinas. Além disso, um dos nossos ET’s, Wagner Kojo, comentou o impacto da entrada de robôs na automação de processos em um artigo anterior aqui na plataforma.

Podemos dizer que o termo “RaaS”, robôs como serviço, possui um papel importante em um mundo cada vez mais ágil, e impacta não só as operações relacionadas a mão de obra dos produtos, como todo o ciclo da jornada de consumo, e sua adoção impulsiona cada vez mais a modernização empresarial em mercados emergentes e competitivos. 

Com o receio da substituição do trabalho humano, muitos temem esta evolução tão importante da Indústria 4.0. Porém, ao contrário do que se pensa, os robôs como serviço também foram projetados para a segurança, com o intuito de evitar ao máximo as chamadas “falhas humanas”.

Apesar de ser um mercado pouco exponencial no Brasil, ao redor do mundo, o setor da robótica está em alta e cada vez mais inovador. Por falar em inovação, cabe aqui destacar o trabalho da Boston Dynamics, que com certeza, é o marco deste período.

Então, como anda o mercado dos robôs como serviço e quem é essa referência mundial? Confira abaixo este nicho e suas inovações tecnológicas. Boa leitura!

Serviço de robôs no Brasil

Como você raramente ouve falar da robótica no Brasil, posso adiantar que a notícia não é das melhores.

De acordo com a Federação Internacional de Robótica (IFR), em 2017 foram vendidos 381 mil robôs industriais no mundo. Enquanto a média global é de 80 robôs a cada 10 mil trabalhadores, no Brasil são 14 para a mesma quantidade de empregados.

Isso ocorre porque os empresários não são estimulados suficientemente para adquirir este serviço, seja pelo custo do investimento ou pela falta de adaptação das máquinas aos diversos setores.

Somente com a redução de custos, a necessidade de competir no mercado e a requalificação dos empregados das fábricas, é que este segmento pode começar a se expandir no país. Porém, é preciso que os empresários planejem melhor seus processos de digitalização e automação para se firmarem no mercado.

Atrasado na corrida de automação, o Brasil, ainda em 2017, possuía apenas 0,6% de todos os robôs utilizados como serviço no mundo e ocupava a 18ª posição no ranking das nações mais automatizadas.

Os robôs no mundo

Dando continuidade a este ranking de automatização, os países que levaram a melhor foram a China, Japão, Coreia do Sul, Estados Unidos e Alemanha. Cada um deles possui um estoque de no mínimo, 200 mil robôs industriais.

Basicamente, a Ásia, especificamente a China, é o maior mercado de robôs como serviço do mundo, seguida da Europa e das Américas. O que todas elas têm em comum, é que descobriram a necessidade de automatizar a produção para fortalecer as indústrias.

Mais que apenas números, nesta corrida, o que conta é a capacidade de inovação e de eficiência dos robôs como serviço, a característica principal que destaca a Boston Dynamics.

Boston Dynamics

Se você nunca ouviu falar nesta empresa, abra espaço porque ela tem a bola da vez!

A Boston Dynamics nasceu em 1992 em Massachusetts. Voltada para engenharia e design de robótica, ela é pioneira em avanços tecnológicos e seu marco principal são seus robôs de alto desempenho.

Propriedade da SoftBank Group Corp e líder mundial em robôs móveis, a Boston Dynamics alinha o controle dinâmico junto a projetos eletrônicos sofisticados e de última geração.

O maior diferencial da Boston são os robôs com mobilidade, mas, mais do que isso, com pernas.

Buscando acessibilidade e funcionalidade, os robôs construídos foram pensados além do chão de fábricas. Com as pernas, eles podem ter acesso a trilhas rochosas, passarelas, escadas e também a passagens estreitas, o que comprova sua eficácia.

Indo além de rodas e esteiras, as pernas dos robôs reproduzem movimentos de humanos e animais, não por uma questão de estética, mas sim de estabilidade.

Com essa sacada, os robôs como serviço da Boston Dynamics podem trabalhar em ambientes desestruturados, sem qualquer tipo de obstáculo por conta de sua mobilidade. Notoriamente, um marco no mercado mundial da robótica.

Devido às pernas, além dos robôs possuírem inteligência artificial, eles também possuem a chamada “inteligência atlética”, para realizar a identificação dos obstáculos e assim, não tropeçar.

Agora que você conhece a empresa pioneira em inovação tecnológica de robôs, vamos dar uma olhadinha em suas máquinas de tirar o fôlego, que tomou o coração de muitas empresas.

Spot

Certamente, se você é fanático pelo assunto, já deve ter visto um vídeo de apresentação deste robô quadrúpede no YouTube. Caso não tenha visto, isso despertará sua curiosidade.

Chamado de Spot, este robô lembra a estrutura de um animal e pode ser utilizado para a inspeção de indústrias, realização de missões perigosas e para a entrega de pacotes.

O Spot foi projetado pela Boston Dynamics para exercer diversas aplicações. Podendo ser alugado ou comprado, este robô como serviço pode agarrar objetos e também abrir portas.

Apesar do comportamento autônomo do robô, ele também pode ser operado por um controle remoto. O Spot anda para todos os lados e pode trotar a 1,6 metro por segundo. Incrível, não? Mas não para por aí.

Atlas

O queridinho da Boston é um robô humanóide de tamanho adulto, que foi chamado carinhosamente de Atlas.

Com 150 cm, 80 kg e duas pernas, este robô possui um sistema hidráulico muito poderoso, pelo fato de carregar 28 atuadores compostos de cilindros com fluido pressurizado, que até imitam o sangue humano.

Sendo um dos robôs mais versáteis com a forma humanoide, Atlas pode realizar saltos acrobáticos, realizar escaladas e também andar em terrenos pouco organizados. É ele quem possui a inteligência atlética.

Assim como Spot, Atlas também é autônomo e pode ser controlado manualmente. Ele possui câmeras stereos que o ajudam a adaptar-se no ambiente em que será colocado.

O sistema de controle do corpo do Atlas é realizado por um software que calcula modelos da física subjacente para que ele saiba interagir com o ambiente.

Apesar de tanta inovação, ainda é necessário que este comércio de robôs como serviço se torne viável e possível também para pequenas indústrias. Entretanto, a Boston Dynamics oferece a opção de aluguel, que é mais rentável para empresas, eis o porquê do seu marco também no mercado.

Gostou deste conteúdo? Gostaria de acessá-lo em áudio? Então não perca tempo e acesse nosso site e se inscreva em nosso newsletter para ficar por dentro!

Faça parte da nossa comunidade de estrategistas digitais no Telegram!

Publicado em:

Estrategias que Transformam

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Série

_Além da transformação

Assine e receba a série que reúne heads compartilhando conteúdo exclusivo para você enfrentar os desafios que virão.