Pesquisa
    • Aa+
    • Aa-
    • Aa+
    • Aa-
    Transformação Digital
    https://estrategiasquetransformam.com.br/wp-content/uploads/2020/06/COVID19-e-a-Transformação-Digital-1920x550.jpg

    Acelerando a transformação digital

    Uma imagem que circulou pelas redes sociais de empresários nos últimos dias levantou uma questão que tem sido a realidade do meio corporativo: a Covid-19 foi a maior consultora de transformação digital para as empresas.

    Como a Covid-19 acelerou a transformação digital nas empresas

    O cenário atual, tanto na saúde, quanto na economia, é de incertezas. O isolamento social, causado pela pandemia da Covid-19, impôs a necessidade de adaptar hábitos e desenvolver novas rotinas, tanto para as pessoas, quanto para as empresas, impedidas de realizarem seus ofícios.

    Diante disso, o meio digital se tornou o maior aliado na busca por outras formas de cumprir tarefas do cotidiano, como estudar, trabalhar, comprar e até mesmo se relacionar.

    Muito se fala de um novo normal, em decorrência da pandemia. Para consumidores, significou o online bem mais presente no cotidiano. Para empresas, o que antes era vantagem competitiva, se tornou ferramenta essencial de sobrevivência.

    Com a transformação digital, negócios que não possuíam participação online, precisaram correr contra o tempo e implementar medidas de urgência que os adequassem nas novas exigências e costumes do mercado.

    Se antes, o e-commerce era um nicho em crescimento, após a pandemia da Covid-19 passou a ser a única forma segura de comércio, até que a curva do risco de contaminação do vírus achatasse.

    Novos hábitos de consumo na transformação digital

    No período AC (Antes do Coronavírus), o mundo já caminhava, em alguns setores para a digitalização, mas à passos lentos.

    Processos estavam cada vez mais automatizados. Porém, as empresas mais conservadoras ainda se mantinham fora deste avanço.

    A crise da Covid-19 mostrou como alguns setores não estavam estruturalmente preparados para a transformação digital, como no caso da área da educação.

    A falta de infraestrutura afetou muito essa área, e as instituições que ainda não o faziam, se viram na necessidade urgente de investir em sistemas EAD.

    Com a transformação digital, os consumidores que já vinham desenvolvendo novos hábitos de compra, intensificaram-se ainda mais.

    Se já estava se tornando comum fazer uso das mídias online para adquirir produtos e serviços, a necessidade apresentou essa forma de consumo como única, e aqueles que ainda possuíam alguma ressalva, viram-se na obrigação de se adaptar.

    Os hábitos de compras também ficaram mais conscientes, e o consumidor passou a fazer mais pesquisas antes de realizar a tomada de decisão.

    Adaptações na forma de comércio

    Empresas que ainda não haviam desenvolvido sua presença no meio digital, precisaram se reinventar para encontrar maneiras de atender ao público sem contato físico, em decorrência da Covid-19.

    Porém, foi necessário não só se digitalizar, mas também se adaptar às diferenças, devido aos novos hábitos do consumidor digital.

    Neste sentido, empresas que acompanhavam os avanços do mercado ficaram um passo à frente na transformação digital.

    O conhecimento das ferramentas de Marketing Digital e de softwares de automação e vendas, o uso de plataformas online, entre outros serviços, passaram a ser fundamentais.

    Houve um crescimento na busca por setores de desenvolvimento de tecnologia, e profissionais de diversas áreas precisaram encontrar uma forma de disponibilizar seus serviços online.

    Investimentos digitais aconteceram em todos os setores, e estes foram essenciais para que as empresas se mantivessem em funcionamento.

    Adaptações ao modelo Home Office

    Dados de um levantamento realizado pela Talenteses Group, em parceria com a Fundação Dom Cabral, mostram que cerca de 70% dos trabalhadores migraram para o sistema Home Office no período da pandemia da Covid-19.

    Apesar das limitações com relação à dificuldade de adaptação ao novo formato e falta de infraestrutura, a experiência foi positiva na maioria dos casos, de acordo com André Miceli, diretor executivo da Infobase e coordenador do MBA em Marketing, Inteligência e Negócios Digitais da FGV.

    O professor afirmou que o modelo de trabalho remoto trouxe um aumento entre 15% e 30% na produtividade de colaboradores.

    Luiz Valente, CEO da Talenteses Group, acredita ainda que a pandemia do Covid-19 provocou reflexões e quebrou paradigmas na forma de gestão das empresas, principalmente em relação ao home office, e que esse modelo deve permanecer como uma nova prática de trabalho para a maioria das corporações.

    O trabalho remoto trouxe outros benefícios, como melhora no relacionamento familiar dos colaboradores, redução de custos para a empresa, entre outras possíveis razões pelas quais as corporações se interessaram por manter esse sistema.

    E agora?

    O mundo está em constante mudança. Uma das características da era digital é atenuar as transformações de maneira rápida, com um grande volume de informações e inovações de maneiras imediatistas.

    Neste cenário, o sucesso é atrelado a quem investe em conhecimento e em se manter atualizado dos acontecimentos em panoramas globais.

    Vivemos em um tempo em que nada é claro, não se sabe por quanto tempo o estado de pandemia do Covid-19 pode durar e nem os impactos concretos que ele terá na economia, mas é certo que o fim deste período trará consigo um novo normal.

    É importante que as empresas acompanhem os avanços do mercado a fim de se manterem vivas, o que significa ter um pleno conhecimento das mudanças nos hábitos e estilo de vida de seus consumidores.

    Transformação digital é diária

    Wesley Vaz, escritor e mestre em Ciência da Computação, escreveu para o portal Poder360, que a transformação digital nunca está completa, pois é um processo contínuo.

    Ele acredita que a pandemia da Covid-19 vai trazer um aumento no senso de alerta, quebrar barreiras do uso da tecnologia e aumentar a coragem de reconhecer a necessidade de aprender mais sobre os problemas de alcance global.

    As empresas que se adaptarem bem a este período, estarão bem mais preparadas para enfrentar outras possíveis crises.

    “Grandes corporações digitais, responsáveis por redefinir mercados, se colocam diariamente em posição de ameaça, revisitando frequentemente suas estratégias de futuro”, ele disse.

    Ainda completou dizendo que o processo de transformação digital não acontece em um susto pontual, é um exercício diário.

    Para adquirir vantagens competitivas, é necessário que as empresas estejam conectadas com as evoluções do mundo, e assim obterem a capacidade de antecipar cenários improváveis e se preparar para as inovações.

    Na era da transformação digital, a capacidade de prever mudanças e se adaptar são grandes diferenciais competitivos que ditam a posição da marca diante do mercado.

    Cliente pede para capitular, após o primeiro parágrafo, o que será abordado no conteúdo.

    Publicado em:

    Estrategias que Transformam

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Série

    _Além da transformação

    Assine e receba a série que reúne heads compartilhando conteúdo exclusivo para você enfrentar os desafios da transformação.