Powered by INNOVATION INSIDER

    Pesquisa
    • Aa+
    • Aa-
    • Aa+
    • Aa-
    Transformação Digital
    https://estrategiasquetransformam.com.br/wp-content/uploads/2020/10/Economia-Comportamental-ao-quadrado-1920x550.jpg

    Comportamento dos clientes

    Se tem algo realmente importante para os negócios, isso é, entender o comportamento do cliente. Afinal, é ele quem compra, quem movimenta o mercado e quem faz a economia girar.

    E, do contrário do que se imagina, entendê-lo não é a tarefa mais fácil de ser realizada. Dan Ariely, professor e pesquisador da universidade de Duck, realizou um estudo detalhado que demostra como nós somos “previsivelmente irracionais”. E, Já que estamos diante de um mundo complexo, volátil, incerto e ambíguo. As pessoas não seguem mais modelos prontos e o que serviu para um pode não servir para o outro. Além disso, tudo se tornou relativo e não se tem mais garantia de nada.

    O fato das coisas mudarem o tempo todo exige maior flexibilidade, agilidade, adaptação e capacidade de aprender tanto para os indivíduos quanto para as empresas e a sociedade.

    Se você quer saber como funciona o comportamento do cliente moderno, continue lendo esse artigo.

    O ser humano digital

    É impossível pensar no dia a dia sem as comodidades trazidas pela tecnologia. Porque ela está inserida desde as atividades realizadas no trabalho até nos momentos de lazer.

    O ser humano digital é um ser que respira a tecnologia. É como se os aparelhos eletrônicos pudessem fornecer ao ser humano comum poderes especiais. Isso acontece porque basta um smartphone ou notebook para acessar às informações, às pessoas e todos os lugares possíveis pelo GPS.

    Imediatismo, comodidade, interatividade são palavras que imperam em um mundo tecnológico impactando na maneira como as pessoas agem e pensam. Essas palavras seriam a chave para início da descoberta de como age o novo consumidor.

    Se a grande maioria das pessoas já estão inseridas no mundo digital, o que dizer daqueles que nasceram com a tecnologia na palma das mãos? Seriam eles os próprios nativos digitais, a chamada geração Z.

    Geração Z – nativos digitais

    Os nativos digitais nasceram a partir de 1994 em um mundo com dispositivos digitais. Eles quase nem diferenciam uma vida online de uma off-line. Muitos deles começam a se inserir no mercado de trabalho e se tornam cidadãos e consumidores exigentes, principalmente no que diz respeito à tecnologia.

    Sobre essa geração é importante destacar que possuem bastante domínio das novas tecnologias, possuem um senso de urgência e imediatismo. São capazes de processar muitas informações ao mesmo tempo, e isso os torna multitarefas.

    Como consumidores não poderiam ser diferentes, desejam as coisas imediatamente, consomem conteúdos digitais de forma simultânea em multi telas e esperam que as empresas sejam cada vez mais digitais.

    Transformação digital

    A transformação digital começa a acontecer de fora da empresa para dentro, visto que é o reflexo do comportamento social. As empresas utilizam as novas tecnologias para melhorar o desempenho da organização de forma estratégica causando mudanças positivas e importantes na experiência do usuário, nos procedimentos da empresa e no próprio modelo de negócios.

    Para uma verdadeira transformação digital na empresa, é preciso compreender que ela se baseia na adesão ou melhora de sistemas de TI, no aperfeiçoamento do marketing digital e também nas estratégias de negócios e na cultura de inovação compartilhada pelas pessoas da empresa.

    Transformação digital não se trata apenas de ter um site, blog ou fanpage, a transformação digital é uma verdadeira mudança radical. É um desafio a ser cumprido não apenas pela área de TI ou marketing, mas é responsabilidade da gestão. Por fim, todas as estratégias alinhadas deverão trazer vantagem competitiva sustentável para a empresa.

    Tendência das tecnologias empresariais

    Existem algumas tendências tecnológicas importantes para empresas que facilitam a gestão e o tratamento dos dados.

    Big Data — As ferramentas do Big Data têm capacidade para lidar rapidamente com uma grande quantidade de dados estruturados ou não-estruturados. Essas ferramentas permitem a utilização das informações para tomadas de decisões acertadas.

    Inteligência Artificial — As soluções que envolvem a inteligência artificial possuem um comportamento inteligente, um pensamento que se aproxima do humano, inclusive com a capacidade de aprendizado. São amplamente utilizadas como assistentes virtuais e chatbots, possuindo uma interação semelhante à humana.

    Automação de marketing — Permite utilizar a tecnologia para realizar ações e processos de marketing de forma automatizada. Isso reduz o trabalho manual de quem trabalha com o marketing da empresa e aumenta a eficiência das ações.

    Essas e outras tendências de tecnologias empresariais existem no mercado para facilitar os processos das empresas e gerar maior resultado. Entretanto, é importante lembrar que não adianta uma ótima ferramenta de TI se as outras áreas da empresa não estão funcionando bem. O bom atendimento, a entrega e a satisfação do cliente devem ser garantidos sempre.

    Comportamento do cliente

    Pesquisas recentes demonstram que o comportamento do consumidor online varia entre os estados de exploração e avaliação. Considera-se que o cliente entra na internet com uma infinidade de possibilidades e começa a sua exploração entre os sites, após encontrar o que procura ele inicia a pesquisa sobre avaliações do produto.

    O que outras pessoas estão falando desse produto? O que especialistas estão falando sobre esse produto? A partir disso ele pode ainda encontrar produtos substitutos ou opções diferenciadas. Enfim, o caminho da exploração e da avaliação é uma navegação em ziguezagues e becos sem saída.

    É nesse caminho entre a exploração e a avaliação que a empresa pode ganhar ou não o cliente. Um método ainda muito relevante para isso é o AIDA (Atenção, Interesse, Desejo e Ação), esse método consiste na aplicação de quatro etapas.

    • Primeira etapa — é o momento da descoberta em que o cliente conhece a marca ou o produto, a função aqui é despertar a atenção.
    • Segunda etapa — é gerar o interesse do cliente por aquilo que está sendo oferecido suprindo a necessidade de esclarecimentos e informações.
    • Terceira etapa — é o desejo, aqui deve-se deixar claro para o cliente os benefícios que você oferece e, porque ele deveria escolher o seu produto e não outro.
    • Quarta etapa — a hora é agora, ação. Essa etapa o cliente é incentivado a fechar a venda, vale oferecer algumas vantagens como frete grátis, descontos ou brindes para garantir o fechamento da compra.

    Ainda que o comportamento do cliente esteja se tornando cada vez mais complexo e confuso, é possível obter sucesso por meio da utilização de tecnologias e métodos já conhecidos de marketing.

     

    Publicado em:

    Estrategias que Transformam

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Série

    _Além da transformação

    Assine e receba a série que reúne heads compartilhando conteúdo exclusivo para você enfrentar os desafios da transformação.