Pesquisa
  • Aa+
  • Aa-
  • Aa+
  • Aa-
Transformação Digital
https://estrategiasquetransformam.com.br/wp-content/uploads/2019/02/Cooperation-1.jpg

A magia dos grupos multidisciplinares.

 

Grupos multidisciplinares (você já ouviu falar deles, certo?) fazem parte de uma mudança de hábito. Não, não estou falando do filme norte-americano estrelado por Whoopi Goldberg e dirigido por Emile Ardolino. Eu me refiro ao que aconteceu com a sociedade diante da transformação digital que invadiu variados setores da economia e mudou a forma de adquirir serviços, de interagir com pessoas e marcas, entre outras mudanças.

Todos tiveram de correr para repensar suas estratégias de negócios e reprogramar o foco para sua excelência, o usuário/consumidor/cliente.  Era preciso acionar rapidamente a visão 360° para entender, perceber e captar os desejos desse novo personagem de um cenário hiperconectado, alimentado por redes sociais com informações frenéticas sobre tudo o que ocorre no mundo.

É a vez de grupos multidisciplinares e soft skills

Para ampliar essa visão, as soft skills se tornaram peças fundamentais para a construção de manobras mais assertivas, que são mais ligadas ao comportamento do que às competências técnicas do profissional. Assim, ter alta capacidade de comunicação e talento para trabalhar encabeçam a lista de qualidades cobiçadas por empresas que desejam avançar nesse novo mundo e ampliar seu poder de competitividade. Elas estão de olho na melhor experiência do usuário.

O mundo cartesiano teve de virar do avesso e buscar novos olhares e, para isso, empresas de variados setores se organizaram em grupos multidisciplinares (squads), que reúnem profissionais de diversas habilidades e competências. Hoje, em squads de instituições financeiras, por exemplo, dedicadas a criar produtos e serviços inovadores, é possível encontrar pessoas de áreas variadas e também sociólogos, antropólogos, psicólogos, entre outros.

Cientistas de importantes laboratórios, antes acostumados a trabalhar de maneira introspectiva, na solidão de suas pesquisas, passaram a socializar seu conhecimento e a aprender a aceitar outras formas de interpretar experimentos.

Mesmo quem não trabalha com tecnologia acompanha e se surpreende a cada dia com os avanços tecnológicos que transformaram seus hábitos para sempre. São fruto dessa união de ideias, de variados cérebros brilhantes em constante busca pelo inusitado, pelo o que está por trás do lugar comum. É essa a magia dos grupos multidisciplinares.

Gestão desigual é novo desafio nas empresas

Essas mudanças também tornaram o gerenciamento desses grupos mais complexo. Não há mais uma única forma de gerenciar equipes como essas. Esqueça os padrões. Cada integrante desses times terá de ser tratado de maneira desigual. Isso mesmo: desigual. Porque cada um terá um perfil, uma necessidade, valores diferentes. E cabe ao gestor entender cada um e dar a eles esteira para a liberdade de criação e de desenvolvimento profissional. É mais complexo, mas é também mais instigante.

A realidade atual obriga o comandante a sair da zona de conforto, buscar atualizações e se reinventar nesse novo mundo. Quem não for capaz de rever conceitos estará fora do digital – que é implacável, inevitável, irrefreável e inadiável.

Publicado em:

Estrategias que Transformam

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *