Pesquisa
  • Aa+
  • Aa-
  • Aa+
  • Aa-
Transformação Digital
https://estrategiasquetransformam.com.br/wp-content/uploads/2020/05/Transformação-Digital-Urgente.jpg

Transformação Digital

Eu comecei a minha carreira em 2001, logo no primeiro ano da faculdade de publicidade. Como eu gostava e gosto muito até hoje de escreve, queria ser redator, até porque, quem mais me influenciou a entrar na área foram: Washington Olivetto, com suas campanhas e textos memoráveis, e meus pais, principalmente minha mãe, que pelo o dom da escrita e pela minha criatividade, me incentivava na área. Era ela quem mais me enviava material do Olivetto como suas entrevistas em revistas e televisão. 

Na época, a internet era algo para poucos. Portais como UOL e Terra já existiam, mas o máximo que se fazia na internet eram sites de empresas, que nada mais eram do que grandes catálogos online. Comecei a carreira em uma agência de promoção de eventos, vaga que meu pai me mostrou no jornal, mas como estagiário de arte, pois tinha feito alguns cursos de Photoshop, Illustrator e QuarkExpress, mas, ali mesmo, vi que de artista eu não tinha nada! Depois encontrei outra vaga para redator e migrei de agência. Estava mais realizado, até que um amigo do meu pai, Valter Leite, estava saindo do SBT para abrir sua produtora de TV, e fundindo-se com uma agência de sites, e precisavam de um estagiário. Lá fui eu, em 2002, na minha primeira experiência no online! Tratava fotos e fazia textos para o sites dos clientes da empresa. E nessa época, começou-se a falar muito sobre como a internet iria evoluir e seria importantíssima para os negócios das marcas. E a internet a cabo era um luxo para poucos.

O Napster surgiu e acabou com mercado fonográfico. O Mercado Livre foi criado para que pessoas pudessem vender produtos para outras pessoas. O Google começava a ganhar relevância nas vendas, o Cadê era deixado de lado. Pouco tempo depois, em 2004, o Orkut nasceu e mudou de novo a internet, trazendo o conceito 2.0. Então, surgiu o Youtube com sua plataforma de vídeos, o e-commerce, com a Amazon, ganhou força no mundo todo! O e-mail marketing passou a ser uma ferramenta de vendas, Blogs surgiram aos montes. Em 2007, com o iPhone, o celular ganhou um importante peso no acesso a internet. O Facebook ganhava corpo nos EUA, para se tornar a maior plataforma de relacionamentos do mundo, e em pouco mais de 3 anos, matou o Orkut, que era a maior. Surgiram o Twitter, WhatsApp, Flicker, Pinterst, Instagram. Perceba que tudo isso aconteceu em 5 anos, tudo muito rápido!! Então vieram os casos de insucesso. O MySpace seria a rede social do mundo, mas apanhou feio do Facebook. O Flicker perdeu mercado para o Pinterest, que viu sua popularidade ser dissolvida em meses com o Instagram. O Snapchat era febre, até o Instagram lançar o Stories e matar a ferramenta. 

A Blockbuster morreu com o nascimento do Netflix, a Xerox se reinventou, pequenas lojas se transformaram em bilionárias operações graças as vendas online e gigantes do varejo perderam força no físico, por causa da concorrência online. Shoppings nos EUA fechando, pois o e-commerce é mais fácil e prático. MTV não aguentou a pressão do Youtube e quase sumiu. iTunes deu outra vida ao que o Napster matou. A primeira tela não é mais a TV e sim o celular, o rádio está morrendo, jornais e revistas vendo suas receitas e credibilidade irem embora. Profissões como arquiteto de informação, cientista de dados, gestor de comunidades online, especialista em usabilidade surgiram. FakeNews e Memes se tornam linguagens, e qualquer um hoje pode ter a sua própria TV, basta ter uma câmera e começar a falar o que quiser, se tornam influenciadores e milionários, graças ao YouTube. A educação sendo redesenhada com o EAD. Ufa!

Vamos acordar?

Tudo o que foi dito no parágrafo acima é um resumo de 10 anos de evolução do online! Sim, parece que estamos falando de décadas, mas não, de 2005 a 2015, o mundo digital evoluiu de uma forma gigantesca! Quem ficou na janela olhando os movimentos perdeu o jogo. Quem não acreditou no que estava acontecendo, fechou, quebrou, faliu! Quem acreditou, está com empresas faturando bilhões. No começo da década de 90, será que o Márcio Kumruian imaginaria que a sua pequena loja de sapatos no centro de São Paulo se tornaria a maior loja online esportes do mundo, graças a internet que começava a engatinhar? Será que passou pela cabeça de Maria Luiza Trajano a mesma coisa, quando ela vendia produtos em Franca? Será que Larry Page e Sergey Brin imaginariam que seu projeto na universidade se tornaria uma das 3 empresas mais valiosas do mundo, poucos anos depois de ser lançada? 

Dificilmente. Mas foi com muito planejamento e execução que eles conseguiram transformar suas pequenas empresas em gigantes dos seus setores, e não apenas chegar ao topo, ou perto dele, mas se manter por anos nessas posições. E não chegaram nesse patamar fazendo mais do mesmo, pensando com a cabeça de 1990, deixando de lado a inovação e principalmente o consumidor de lado. Apenas pelo fato de entrar no e-commerce quando pouca gente acreditava já é um pensamento inovador. Em 2020, tem varejista que enxerga o e-commerce como algo que “tira a venda da loja física”. Pensamento de 1990…

E o que isso tem a ver com a Transformação Digital?

Simples. A história se repete! E dessa vez, potencializada por alguns pontos:

  • Na época do surgimento da Internet, obviamente, as pessoas não tinham acesso e nem sabiam o que era, mas, graças a essa época, na da Transformação Digital, as pessoas não vivem mais sem a Internet. 
  • Nessa época, a tecnologia era muito inferior ao que temos hoje, outro ponto que deixa a Transformação Digital ainda mais potente.
  • Na época, as pessoas não deixavam rastros no online, hoje, tudo é mensurado, medido e é possível trazer uma jornada de consumo mais efetiva.
  • Na época da Internet, poucas pessoas usavam tecnologia, hoje mais de 120 milhões de pessoas usam a internet no Brasil, e desde 2007 lideramos o tempo gasto na web
  • Na época da Internet, o smartphone era um produto que víamos em filmes e desenhos futuristas, em 2007, SteveJobs colocou um computador nas mãos das pessoas

A pergunta que lhe faço é: Você, em 5 anos, que ser case de sucesso ou case de fechamento?

 

Publicado em:

Estrategias que Transformam

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Série

_Além da transformação

Assine e receba a série que reúne heads compartilhando conteúdo exclusivo para você enfrentar os desafios que virão.