Pesquisa
  • Aa+
  • Aa-
  • Aa+
  • Aa-
Transformação Digital
https://estrategiasquetransformam.com.br/wp-content/uploads/2020/09/Unir-para-conquistar-1920x550.jpg

Mudança de cenário

Diante da instabilidade atual, é preciso buscar soluções criativas para que em conjunto, se formule uma resposta positiva para a mudança do cenário atual, quem em nosso tempo, ainda não teve precedentes.

Coronavírus nos apresentou um dos cenários mais desafiadores da atualidade e, mais do que nunca, as habilidades de gestão serão exigidas para que uma solução inovadora surja.

Cenário atual

Desde março deste ano, que lutamos contra uma pandemia de proporções catastróficas não só para o setor mais óbvio que é o da saúde, mas também para a economia de todos os países.

A instabilidade instaurada na indústria precisa ser contornada em tempo recorde para que menos pessoas percam seus empregos e menos organizações sejam forçadas a fechar suas portas.

Em todos os lugares, é visível o esforço dos gestores para lutar contra a crise e investir em novas formas de continuar as atividades empresariais. Porém, não é só a crise que assola a tranquilidade dos gestores.

Todos os colaboradores precisam lidar com a pressão extra de cumprir seus objetivos e metas e dar suporte aos colegas de equipe e, simultaneamente, com os possíveis engodos do home office, que apesar da aparente facilidade de não haver necessidade de locomoção, há mais fatores que podem diminuir o rendimento do trabalho.

Gestão de mudança

Mudança é a palavra de ordem. Para o consultor, executivo e designer Rodrigo Sato, durante este período, foram identificadas algumas fraquezas que definitivamente precisam ser revertidas.

São elas:

– Deficiência na comunicação;

– Falta de proatividade e resistência de alguns profissionais;

– Desperdícios e falta de organização;

– Baixo alinhamento e engajamento dos líderes;

– Baixa consciência e maturidade das organizações;

– Falta de agilidade.

Por fim, o consultor ainda compartilha três pontos para implementar uma gestão de mudança de impacto.

Primeiro, é ter em mente que a mudança parte do indivíduo. Para isso, ele deve ter plena consciência da situação atual para que adote as mudanças organizacionais e não apenas obedeça aos comandos superiores.

Já o segundo ponto, é fornecer os estímulos corretos, que podem acelerar o processo de mudança. A liderança precisa incentivar os colaboradores com recompensas para que haja motivação da equipe em mudar.

Em terceiro lugar, clareza e objetividade. Deficiência na comunicação é algo que pode frustrar muitas empreitadas de mudança. O líder deve minimizar os ruídos e distorções da informação e estimular o compartilhamento e troca das informações.

Para acessar estas dicas integralmente, basta acessar o site .

Como o Reino Unido vem lidando com a crise

Tendo em vista o relatório de 2020 da Tech Nation, o setor tecnológico do Reino Unido cresceu seis vezes mais rápido do que o resto da economia e, atualmente, representa o décimo lugar no país, no setor de mão-de-obra.

Neste setor, o número de empregados aumentou cerca de 40% desde 2017. O relatório da Tech Nation também aponta o forte investimento em crescimento das empresas no setor de tecnologia.

Aproximadamente 82% dos investimentos no setor tecnológico se dão no sentido de investir na geração de valores das empresas. Assim, as empresas no auge do crescimento e expansão, estão se tornando cada vez mais importantes no setor de tecnologia do Reino Unido.

Integração e confiabilidade

Líderes que desejam reverter o cenário de instabilidade e incertezas que imperam em algumas organizações, precisam de rápidas soluções em conjunto para diminuir a situação alarmante de suas tomadas de decisão.

Neste momento, é preciso mais do que nunca arregaçar as mangas e mostrar que a liderança é, na verdade, um exemplo a ser dado aos colaboradores de uma equipe.

Inclusive, vale a reflexão sobre algumas empreitadas não satisfatórias terem ocorrido desta forma, em razão de uma possível não proatividade de seus líderes.

Lidar com o gerenciamento de riscos requer respostas rápidas e atitude das lideranças para encarar os desafios do dia a dia.

A confiança pode estar abalada e necessita de ser reconstruída. Para isso, é indispensável conhecer o colaborador e explorar suas melhores habilidades, com incentivos. Muitas vezes, até incentivos morais, que podem fazer com que toda a equipe se recomponha e renove as energias para enfrentar as adversidades.

É o momento ideal para reforçar a missão, visão, objetivos e metas de toda a companhia. A tecnologia, apesar de ser uma saída muito interessante, com o home office, por exemplo, deve ser vista como uma ferramenta para integrar a equipe e proporcionar melhores serviços da empresa.

Empresas que conseguem prestar um bom serviço neste cenário de adversidades certamente irão melhorar a confiabilidade no mercado e tendem a crescer mais.

Integrar processos e informações de forma eficiente pode tornar o novo estilo de trabalho, mais dinâmico e até divertido. Pense que seu colaborador, ao iniciar as tarefas de home office, deve sentir-se bem para produzir melhor.

Aproveitar a diversidade com inteligência é tornar algo que poderia ser visto como um pesadelo em uma forma não só de manter as atividades empresariais, como até mesmo expandi-las.

Três passos para desenvolver agilidade

Sabe-se que a maioria das respostas para a pergunta “Por que você acha que seu negócio não é eficiente?” gira em torno da falta de capacidade da empresa em se adaptar.

  1. Sistema eficiente:

Empresas que operam com rapidez e eficiência utilizam um conjunto de ferramentas e políticas internas que endossam e apoiam a melhoria dos negócios. Sistemas integrados, omnichannel e bons canais de comunicação entre equipes são alguns exemplos interessantes.

  1. Cultura organizacional:

A cultura de uma empresa se resume a um padrão de comportamentos e crenças que devem ser comuns aos profissionais da mesma empresa. Quanto mais estes valores são expostos, mais transparente e marcante será a experiência de fazer parte do time.

Seja honesto e realista com seus profissionais. Mesmo quando o cenário não for promissor, é preciso abrir o jogo com todos. Isso desperta o senso comum de time e pode até engajar melhor a equipe a reverter tal cenário.

  1. Liderança:

A missão de um líder, geralmente subdivide-se em duas. Primeiro, o líder irá transmitir a visão e os valores pelos quais a empresa se guia. Desta forma não há necessidade de indicar o que precisa ser feito pela equipe, e sim confiar no que os colaboradores podem executar.

Em seguida, o segundo aspecto é tornar os obstáculos menos perniciosos e mais palpáveis para as equipes.

Publicado em:

Estrategias que Transformam

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

O que é TEAL

O que é TEAL

Vivemos uma era digital em que, a qualquer instante, o universo que conhecemos pode se transformar completamen...

Transformação Digital por Tripulação ET
16.10.2020 às 16:57:36

Série

_Além da transformação

Assine e receba a série que reúne heads compartilhando conteúdo exclusivo para você enfrentar os desafios que virão.